Diálogo Digital do CFP debate Psicologia e Segurança Pública

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) promove, na quinta-feira (14), o Diálogo Digital sobre Psicologia e Segurança Pública. O debate será transmitido ao vivo a partir das 15h pelo site e redes sociais do CFP.

O evento, que será realizado exatamente um ano após o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, visa problematizar as questões sociopolíticas do país e as implicações dos saberes e fazeres da Psicologia no contexto da Segurança Pública, em uma perspectiva de defesa irrestrita da democracia. O debate também pretende discutir as malhas do sistema prisional e da segurança pública, suas dinâmicas psicossociais e seus efeitos.

Além disso, o evento marca o lançamento da edição especial da Revista Psicologia: Ciência e Profissão – Segurança Pública e Sistema Prisional, bem como o pontapé inicial para a construção da Referência Técnica para atuação de psicólogas(os) em Políticas de Segurança Pública, pela comissão ad-hoc do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (Crepop).

Participam do Diálogo Digital o conselheiro do CFP, Pedro Paulo Bicalho (mediador), bem como as (os) seguintes debatedoras(es): Ana Paula Santos Meza, João Paulo Barros e Antônio Britto.

Você pode participar do Diálogo Digital, mandando perguntas para o email comunica@cfp.org.br, pelo WhatsApp (61-9.9554-5738) ou pelos canais do CFP nas redes sociais usando a hashtag #DialogosCFP.  O evento, realizado na sede do CFP, em Brasília, será transmitido pelo site do CFP, Facebook e Youtube da Autarquia.

Assista o Diálogo Digital ao vivo:

 

Qual é o lugar da Psicologia nas políticas de Segurança Pública

O conselheiro Pedro Pauo Bicalho explica que este Diálogo Digital é importante para fazer com que a categoria perceba o lugar das políticas públicas no exercício profissional da Psicologia, em especial as políticas públicas de segurança. “Esse Diálogo Digital foi pensado para acontecer no dia 14 de março, dia em que lembramos um ano de assassinato da vereadora Marielle Franco para que possamos evidenciar a importância das políticas de segurança pública na construção da justiça social e da redução da desigualdade no Brasil e qual é a importância da Psicologia nesse processo e nessa discussão”, reforça.

Bicalho aponta que a pergunta central do Diálogo é “Qual é o lugar da Psicologia nas políticas de Segurança Pública” e qual é o lugar das políticas de segurança pública na construção de uma Psicologia que se faz de forma engajada, a se encontrar com a execução das políticas públicas e enfrentar a desigualdade social e as violências que assolam o povo brasileiro. 

Confira as (os) participantes:

Pedro Paulo Bicalho – conselheiro integrante da diretoria do CFP, psicólogo, especialista em Psicologia Jurídica, mestre e doutor em Psicologia. Professor Associado do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, vinculado ao Programa de Pós-graduação em Psicologia e ao Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas em Direitos Humanos. (UFRJ). 

Ana Paula Santos Meza – Psicóloga, mestrado e doutorado em Psicologia pelo Programa de Pós-graduação da UFRJ. Compõe o quadro de Psicólogos da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – PMERJ – como Tenente Psicóloga. 

João Paulo Barros – Professor Adjunto do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFC. Doutor em Educação, mestre e graduado em Psicologia pela UFC. Especialista em Saúde Mental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). 

Antônio Britto – Psicólogo, especialista em Dependência Química pela Faculdade Venda Nova do Imigrante em 2015. Mestrando em Saúde Mental e Atenção Psicossocial na linha de Uso e Abuso de Substâncias Psicoativas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua como Psicólogo Policial Civil pela PC/SC na Coordenadoria das Delegacias de Proteção a Criança Adolescente, Mulher e Idoso e Políticas Públicas LGBTT.

 

Lançamento de edição especial

Durante o Diálogo Digital desta quinta-feira, será lançada oficialmente a edição especial da Revista Psicologia: Ciência e Profissão – Segurança Pública e Sistema Prisional, que contará com a participação da editora do periódico, Neuza Guareschi.  A edição digital já se encontra na plataforma da SciELO e pode ser acessada aqui.

A revista, formada por 297 páginas e 19 artigos, busca se contrapor à lógica punitivista, emergindo práticas que, partindo da Psicologia, propunham outras formas de manejar o espaço do cárcere e das instituições de segurança, prezando pela integridade da vida e pela defesa dos direitos das populações marginalizadas. A publicação também problematiza as próprias racionalidades a partir das quais operam dispositivos e práticas ligadas à prisão e à segurança pública.

O referido fascículo contou com quatro editoras(es) convidadas(os): Pedro Paulo Bicalho (conselheiro do CFP), Anna Paula Uziel, Andrea Cristina Coelho Scisleski e João Paulo Barros.  Elas(es) escreveram o editorial “Sistema Prisional e Segurança Pública: Inquietações e Contribuições da/à Psicologia”.

Editada desde 1979, a “Psicologia: Ciência e Profissão” é uma publicação científica de excelência internacional, classificada com a nota A2 no sistema Qualis de avaliação de periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. Atualmente, a revista está indexada nas bases da SciELO; Lilacs (Bireme); Clase; Latinex; PsycINFO; Redalyc; e Psicodoc.

Leia a edição especial da PCP sobre Segurança Pública e Sistema Prisional.

 

 

 

 

 

 

0
Seja o primeiro a comentar!
Escreva aqui seu comentário...